Paróquia de Albergaria das Cabras

Description level
Fonds Fonds
Reference code
PT/ADAVR/PARC01
Title type
Atribuído
Date range
1663-11-06 Date is certain to 1911-03-10 Date is certain
Dimension and support
94 liv. (0,40 m.l.)
Extents
0.4 Metros lineares
Biography or history
Orago de Nossa Senhora da Assunção.

Esta freguesia designava-se, no início do século XIII, como "Albergaria de Monte Fuste" (11 albergaria montis de fuste ") e, na primeira metade do século XVI, segundo o Censual da Mitra de Lamego, ainda ostentava o mesmo topónimo. Por vezes era simplesmente denominada por "Albergaria" ("Aluergaja") e, ao longo dos tempos chamou-se "Albergaria da Serra", "Nossa Senhora da Assunção de Albergaria" e mais tarde "Albergaria das Cabras", topónimo que se vulgarizou no início do século XIX e que perdurou até há alguns anos atrás, onde voltou a chamar-se "da Serra". Houve também, quem lhe chamasse "Albergaria de Roças", por uma parte do Monte Fuste ter pertencido à Comenda de Rossas.

O seu nome, "Albergaria", deve-se ao facto de aí ter existido uma pousada ou albergaria, fundada pela rainha D. Mafalda e ampliada e protegida por sua neta homónima, a rainha "Santa Mafalda". Simões Júnior refere-se ao facto dizendo que esta freguesia teria sido escolhida para albergar a dita pousada, por ter em toda a serra, o lugar mais "cómodo" para a construir.

O pároco era cura anual apresentado pela Abadessa do Convento de Arouca e tinha, em 1758, a côngrua de cem mil réis. D. Joaquim de Azevedo afirma ter esta frguesia uma "igreja parochial de Nossa Senhora da Assumpção, curato que renderá 60$000 réis da apresentação da abadessa das freiras de Arouca, da ordem de S. Remardo (..) ". Albergaria da Serra pertenceu à diocese de Lamego e, em 1882, passou a integrar a diocese do Porto.
Custodial history
Esteve na posse da Igreja paroquial até à criação do Registo Civil, em 1911, publicada no Diário do Governo nº 41 de 1911-02-20. Nesta data as paróquias foram obrigadas por lei, a entregar os livros de registos de Batismo, casamento e óbitos às repartições do Registo Civil.

Este fundo esteve na posse do Arquivo da Universidade de Coimbra até ao ano de 1976, já que apesar de ter sido criado em 1965, pelo Decreto nº 46350, de 22 de Maio, o Arquivo Distrital de Aveiro, só viria a dispor de instalações seis anos mais tarde, tendo no ano de 2002 transferido a documentação para as atuais instalações do Arquivo Distrital de Aveiro.
Acquisition information
Incorporações provenientes do Arquivo da Universidade de Coimbra 1976-04-14, e

da Conservatória do Registo Civil de Arouca em 2012-01-20.
Scope and content
Constituído pelos registos de batismos, casamentos e óbitos
Arrangement
Organização funcional. Ordenação cronológica dentro das séries.
Access restrictions
Comunicável.

Por razões de preservação, a documentação digitalizada e/ou microfilmada é consultável apenas através da respetiva cópia digital ou microfilme.
Conditions governing use
Regulamento de Reprodução de Documentos, Despacho n.º 6852/2015, Diário da República, 2ª série, N.º 118 de 19 de junho de 2015.
Language of the material
Por (português)
Other finding aid
PORTUGAL. Arquivo Distrital de Aveiro-DigitArq [Em linha].Aveiro: ADAVR, 2016.[Consult. 06 Julho 2016]. Atualização diária. Disponível em URL:http://adavr.dglab.gov.pt
Alternative form available
Existem microfilmes de consulta para os livros n.º 1 a n.º 4
Creation date
1/30/2007 12:00:00 AM
Last modification
8/1/2016 4:16:26 PM